Sociedade

Esta é a Cidade Europeia do Vinho

Reguengos de Monsaraz torna-se, a partir de sábado e até ao final do ano, na Cidade Europeia do Vinho 2015, iniciativa que a câmara municipal quer aproveitar para promover a produção vitivinícola do concelho alentejano.

"São os vinhos de Reguengos de Monsaraz e a sua grande qualidade que queremos promover, ao longo de 2015, com eventos que têm um palco europeu", afirmou hoje à agência Lusa o presidente do município, José Calixto.

O autarca sustentou que o sector tem "um valor económico muito forte" no concelho, tendo contribuído para os actuais índices de "desenvolvimento económico", apesar do "contexto regional muito difícil".

"A sub-região de Reguengos de Monsaraz produziu, nos últimos quatro anos, mais de 100 milhões de litros de vinho", o que "demonstra bem" o valor económico que o sector vitivinícola representa para o concelho, referiu.

Nesse sentido, disse que "o município quer aproveitar este ciclo de eventos para valorizar o trabalho de centenas de agricultores da sub-região vitivinícola de Reguengos de Monsaraz", no distrito de Évora, tendo como montra "um palco europeu", através da Rede Europeia das Cidades do Vinho (RECEVIN).

A Cidade Europeia do Vinho 2015 arranca oficialmente em Reguengos de Monsaraz, no sábado, com a entrega da "bandeira" e uma gala de passagem do testemunho, mas, para sexta-feira, está prevista uma recepção às comitivas, visitas a enoturismos e um espectáculo.

No sábado, entre outras iniciativas, está prevista uma reunião do conselho de administração da RECEVIN, a cerimónia oficial e a assinatura de um convénio entre o município de Reguengos de Monsaraz, a rede e as anteriores Cidades Europeias do Vinho.

O ponto alto está marcado para sábado à noite, no pavilhão multiusos, com a realização de uma gala que assinala o arranque oficial da Cidade Europeia do Vinho 2015, com a entrega da bandeira com a distinção à Câmara de Reguengos de Monsaraz. 

No espectáculo, que será apresentado na gala, vão juntar-se o cante alentejano, o fado e o flamenco, três expressões musicais classificadas como Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A 1.ª ViniReguengos, Simpósio Europeu de Confrarias Enogastronómicas, Congresso da Vinha e do Vinho e o colóquio "Prospecção em Larga Escala e Conservação da Diversidade das Castas de Videira em Portugal" são algumas das iniciativas que vão ser organizadas ao longo do ano.

Reguengos de Monsaraz sucede a Jerez de La Frontera (Espanha) como Cidade Europeia do Vinho, cuja distinção é atribuída pela RECEVIN.

A Rede Europeia das Cidades do Vinho integra cidades da Alemanha, Áustria, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália e Portugal conhecidas pela qualidade da sua produção de vinho.

Lusa/SOL