Internacional

Merkel e Hollande ‘lutam’ para manter a Grécia na zona euro

O Presidente francês, François Hollande, afirmou hoje que a Grécia "está na zona euro" e "deve permanecer na zona euro", enquanto o país prossegue as difíceis negociações com as instâncias europeias para o financiamento da sua dívida. 

"A posição da França é de que tudo seja feito para que do lado grego e do lado europeu possa existir ainda uma coesão mais forte na zona euro", acrescentou Hollande, durante uma conferência de imprensa conjunta com a chanceler alemã, Angela Merkel, que foi recebida no palácio do Eliseu. 

"[A saída do euro] não é aliás a posição do Governo grego. Já o afirmou por diversas vezes", sublinhou ainda, ao excluir a eventualidade de uma saída da Grécia da zona euro (Grexit). 

"Desde que existe um programa para a Grécia, a acção política destina-se a manter Atenas na zona euro", afirmou, por sua vez, Merkel. "O povo grego fez sacrifícios consideráveis para isso e vamos fazer tudo para prosseguir nesse caminho", prosseguiu. 

No entanto, e segundo Merkel, "existe ainda uma considerável necessidade de melhorar a substância das propostas" para que se consiga obter um acordo no Bundestag, numa referência à obrigatória aprovação pela câmara baixa do parlamento alemão de um programa para a Grécia. 

Com a reunião do Eurogrupo de hoje, disse que se "inicia uma fase de concertação intensiva", acrescentando que espera que "chegue a bom termo", também através "de uma estreita cooperação entre a França e a Alemanha". 

Esta terceira reunião dos ministros das Finanças da zona euro em menos de dez dias poderá anunciar um acordo sobre o prolongamento do programa de ajuda à Grécia, que termina a 28 de Fevereiro. 

Lusa/SOL