Vida

5 gatilhos para um ataque cardíaco

Para prevenir um ataque cardíaco é necessário saber o que o pode provocar.

O site Huffington Post falou com vários especialistas e fez uma lista com cinco coisas que podem levar a este problema.

1.    Ataque de raiva: Thomas Buckley, da Sydney Nursing School, e Geoffrey Tofler, da Universidade de Sydney, explicam que a maioria dos pacientes que observaram (42%) teve um ataque de raiva depois de uma discussão – normalmente com um familiar. Já 14% disse ter tido o ataque cardíaco duas horas após um problema no trabalho ou no trânsito. No entanto, os investigadores afirmam que estes casos são raros – apenas dois por cento as pessoas que observaram é tinham tido um ataque cardíaco após um ataque de raiva e, desses 2%, todos possuíam outros factores de risco (diabetes, tabagismo, entre outros). Na grande maioria dos casos, este problema está ligado a outros factores…

2.    Ataque de ansiedade: “O aumento da probabilidade de ter um ataque cardíaco após um episódio que causa mais raiva ou ansiedade está ligado ao facto de haver um aumento dos batimentos cardíacos e da pressão sanguínea e de ocorrer uma obstrução dos vasos sanguíneos”, explicaram os mesmos investigadores no seu estudo.

3.    Sexo: Uma relação sexual mais ousada pode provocar um ataque cardíaco nas pessoas que possuem um maior risco de desenvolver este problema. Em causa está o aumento dos batimentos cardíacos e da pressão sanguínea durante o orgasmo. O Huffington Post cita uma análise de quatro estudos diferentes que mostra que, nos homens entre os 50 e 60 anos, o sexo estava ligado ao aumento de 2.7 de hipóteses de ter um ataque cardíaco. Mas calma, os próprios cientistas afirmam que estes casos são raros – apenas 1% da totalidade dos casos são causados pelas relações sexuais.

4.    Vícios: Os ataques cardíacos podem ser despoletados pelo consumo abusivo de drogas, tabaco e álcool. Apesar de já estar provado que o vinho tinto faz bem ao coração, o consumo excessivo de álcool pode aumentar os níveis de triglicéridos e a pressão sanguínea – o que pode levar a um ataque cardíaco. 

5.    Refeições pesadas: Um estudo realizado pela US Department of Veterans Affairs em 2010 mostra que as pessoas que possuem um alto risco de desenvolver problemas cardíacos tinham uma maior probabilidade de ter um ataque duas horas depois de ingerirem uma refeição pesada. Uns investigadores defendem que em causa está a entrada de ácidos gordos na corrente sanguínea, outros afirmam que em causa está o aumento dos níveis de insulina.