Sociedade

Conselho Florestal deixa de fora investigadores

O Governo acaba de criar, por decreto-lei , um Conselho Florestal Nacional (CFN), órgão de consulta na área das florestas, que funciona junto do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Na sequência do novo CFN, publicado em Diário da República a 10 de Fevereiro foram extintos o Conselho das Organizações Interprofissionais Florestais e o Conselho Consultivo para a Fitossanidade Florestal.

O novo órgão, composto por 44 entidades, não contempla porém nenhuma entidade ligada à investigação ou ao meio académico da área florestal – ficou agora de fora, por exemplo, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV), laboratório do Ministério da Agricultura. 

Por outro lado, são reforçados, neste novo CFN, os poderes de intervenção de representantes de privados ligados à floresta como é o caso da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP); da Confederação do Turismo Português (CTP) e da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e de várias organizações ligadas à caça, à agricultura e à floresta.

sonia.balasteiro@sol.pt