Sociedade

Professores dos conservatórios concentram-se à porta do Ministério da Educação

Os professores contratados dos conservatórios públicos, que em Janeiro se manifestaram frente ao Ministério da Educação, voltam hoje a concentrar-se no mesmo local para exigir a contagem do tempo de serviço relativa a todo o ano escolar.

Os docentes, a leccionar nos conservatórios de Lisboa, Porto, Braga, Aveiro e Coimbra, reclamam "a consideração de todo o ano escolar para efeitos de contagem do seu tempo de serviço", alegando que foram colocados tardiamente por problemas da responsabilidade do Ministério da Educação.

"Sendo alheia à sua vontade a colocação tardia para o preenchimento de necessidades que as escolas manifestaram desde o início do ano, é da mais elementar justiça que lhes seja contado todo o ano de serviço", afirma a FENPROF em comunicado.

Na altura, o ministério remeteu a discussão do problema para uma reunião a realizar no dia seguinte ao da manifestação, tendo depois delegado o assunto na Direcção-Geral da Administração Escolar (DGAE).

Porém, passados quase dois meses, os professores dizem que o problema continua por resolver.

Além da concentração junto às instalações da avenida 5 de Outubro, foi solicitada nova reunião ao Ministério da Educação.

Lusa/SOL