Vida

Monopoly mundial: Lisboa entra e fica antes da Casa Partida

Lisboa foi uma das cidades mais votadas para entrar na edição mundial do Monopoly. A capital portuguesa ficou na quarta posição e vai instalar-se no quarteirão mais caro do tabuleiro do jogo, imediatamente antes da casa partida.


Partilhará o ‘bairro verde’, o segundo mais luxuoso, com Riga (Letónia) e Istambul (Turquia). Já Lima, a capital do Peru, que foi a mais votada, e Hong Kong, na China, ficarão no azul, o mais caro.

Varsóvia (Polónia), Belgrado (Sérvia), Londres (Inglaterra) Nova Iorque (EUA), Cidade do Cabo (África do Sul) serão outras das cidades a figurar nesta edição do jogo, que deverá chegar às lojas em Setembro. Giethoorn (Holanda) e Madrid (Espanha) formam o bairro mais barato.

Em todo o mundo, quatro milhões de votos, de 182 países, decidiram as 22 cidades que farão parte da edição mundial do Monopoly, o jogo comercializado pela Hasbro que assinala hoje o seu 80º aniversário.

A 19 de Março de 1935, a Parker Brothers adquiriu os direitos do Monopoly a Charles Darrow e começou a vender o jogo pouco tempo depois nos EUA. Desde este dia, cativou mais de mil milhões de jogadores em 114 países e já foi traduzido para 47 línguas.

Ao longo do tempo, houve mais de 300 versões oficiais e várias temáticas, desde desportivas a cinematográficas.

O primeiro Monopoly surgiu em Portugal na década de 1950. A Rua Augusta e o Rossio são as propriedades mais caras. Neste tabuleiro não existiam estações de comboio, mas cinemas de Lisboa e do Porto: São Luís Cine, São João Cine, Cinema Tivoli e Coliseu.

 

 

Ana Serafim

Os comentários estão desactivados.