Economia

Grupo do Intermarché prevê investimento de 280 milhões em Portugal

O grupo Os Mosqueteiros, que em Portugal explora as insígnias Intermarché, Bricomarché e Roady, prevê um investimento de 280 milhões de euros no país, entre 2015 e 2020.

Com o objectivo de passar das actuais 299 lojas das três insígnias para 405, este investimento será partilhado entre a casa-mãe e empresários que queiram aderir ao regime de franquias em que funciona esta companhia de origem francesa.

Conforme explicou hoje o administrador-delegado em Portugal de Os Mosqueteiros, trata-se de uma "franquia participativa", em que os aderentes, ou seja, os proprietários das lojas, também tomam parte nas decisões gerais do grupo. "Pagamos os nossos impostos de forma territorial. Não temos uma holding ligada a um grupo", frisou Patrick Renault, num encontro com jornalistas em Lisboa.

Para cumprir este plano de expansão a cinco anos, que considerou "muito ambicioso", o responsável acredita que conseguirá captar empresários interessados em investir em nome individual, de aderentes que queiram aumentar o número de lojas que controlam ou até de colaboradores que pretendam abrir a sua loja. 

Apesar de actual conjuntura económica em Portugal, Patrick Renault também espera que alguns emigrantes portugueses em França regressem a Portugal e invistam numa das insígnias do grupo.

Segundo os planos da empresa, até 2020 o objectivo é abrir mais 63 Intermarché e 90 postos de combustível, 15 Bricomarché (bricolage) e 28 Roady (loja e serviços auto), criando mais de 3.400 postos de trabalho.

Actualmente com 14 mil funcionários em Portugal, o grupo Os Mosqueteiros facturou cerca de 2 mil milhões de euros em território nacional no ano passado. Este ano, a expectativa é aumentar as vendas em 4%.

As 232 lojas Intermarché e os 148 postos de abastecimento de combustível contribuíram com 1,9 mil milhões de euros, menos dois pontos percentuais do que em 2013, com os combustíveis a renderem 540 milhões. Relativamente a esta insígnia, que não abriu qualquer loja no ano passado, o grupo deverá iniciar as vendas online no segundo semestre de 2015. E lançará também um novo conceito de loja.

Já o Bricomarché teve um volume de negócios de 84 milhões de euros (+5%) e o Roady manteve-se nos cerca de 36 milhões de euros. 

Sem revelar o resultado liquido alcançado com a operação portuguesa, o grupo indica que Os Mosqueteiros representa 5,1% da facturação total da companhia, que além de Portugal e França, está também na Polónia, Bélgica e Sérvia. Tem 3.566 lojas e empresa 14.600 pessoas na Europa.

ana.serafim@sol.pt