Politica

Maioria absoluta representa estabilidade para negociar com Lisboa

O líder do PSD-Madeira, Miguel Albuquerque disse, esta noite, que a maioria absoluta alcançada nas eleições regionais de hoje representam uma vitória “histórica” e dão-lhe “estabilidade” para renegociar dossiês pendentes com Lisboa.

Entre esses dossiês estão a dívida da Madeira, o Programa de Ajustamento Económico-Ficnanceiro (PAEF) e os transportes aéreos e marítimo.

Na declaração de vitória, Miguel Albuquerque disse que irá aprofundar o “diálogo institucional firme” com o Governo da República.

Prometeu abrir o Governo Regional a independentes e garantiu que o segredo da manutenção do PSD na governação da Madeira foi ter conseguido uma renovação de 80% da lista.

“A renovação [slogan de campanha] deu os seus frutos. O PSD continuará aberto à sociedade enquanto partido autonomista”, garantiu. 

Prometeu concretizar os compromissos que assumiu com os eleitores (diminuição da carga fiscal, ligação continente/Madeira em ferry, entre outros) e não hostilizar a oposição embora reconheça que é preciso “retirar espaço aos radicalismos”.

O líder regional reforçou o facto de ter ganho em todos os 11 concelhos da Região.

Disse que a sua equipa irá acolher no seu seio militantes do PSD-M que haviam sido expulsos do partido no consulado de Jardim como foi o caso do ex-presidente da Câmara de São Vicente, Humberto Vasconcelos.

Alberto João Jardim, que está na ilha do Porto Santo, já felicitou Miguel Albuquerque por esta vitória eleitoral.

O novo ciclo político na Madeira fica também marcado por uma nova postura com a comunicação social, mais franca e menos truncada.