Sociedade

Jovem que morreu em rebentamento de balona estava credenciado

O jovem que hoje foi atingido mortalmente por uma balona em Constance, Marco de Canaveses, pertencia a uma família de fogueteiros e estava "devidamente credenciado" para aquela actividade, informou fonte dos bombeiros.

2.º comandante dos Bombeiros de Marco de Canaveses, Rui Vasconcelos, disse à Lusa que o jovem seria mesmo um dos principais "especialistas" da empresa no lançamento daquele tipo de fogo. 

"É uma empresa da família, com largos anos de actividade e actualmente gerida pelo pai da vítima", acrescentou Rui Vasconcelos.

O jovem, de 21 anos, foi atingido "em cheio" na cabeça pelo rebentamento de uma balona.

Segundo Rui Vasconcelos, o rebentamento causou ainda ferimentos a um outro jovem, que foi transportado ao hospital mas que se encontra "estável e livre de perigo".

Tanto a vítima mortal como o ferido são da freguesia de Sobretâmega, em Marco de Canaveses.

Os bombeiros foram alertados cerca das 10:00.

O fogo estava a ser lançado para assinalar a visita pascal a uma casa no lugar de Ladário, em Constance.

O lançamento tinha sido encomendado pelos donos da casa a uma fábrica de pirotecnia do concelho.

"Alguma coisa não correu bem com uma balona, o jovem terá ido ver o que se passava e foi atingido em cheio na cabeça pelo rebentamento, tendo morte imediata", acrescentou Rui Vasconcelos.

O cadáver já foi removido para o Instituto de Medicina Legal no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, para autópsia.

Uma equipa de minas e armadilhas da GNR foi mobilizada para o local, para investigar as causas do acidente.

Lusa/SOL