Vida

Cão atirado de falésia no Algarve já tem uma família

Um cão rafeiro que foi atirado de uma falésia com um bloco de cimento atado ao pescoço está a recuperar depois de ter sido salvo pelos bombeiros de Lagoa e já tem uma família de acolhimento.

Cão atirado de falésia no Algarve já tem uma família

O caso chocante de violência contra animais aconteceu na passada terça-feira. O pequeno cão terá sido atirado do alto de uma arriba de 20 metros. O objectivo seria afogar o rafeiro nas águas do mar, mas o bloco de cimento que tinha atado ao pescoço acabou por ficar preso na vegetação, 10 metros acima das ondas.

Segundo o Correio da Manhã, o animal acabaria por ser encontrado por um casal que passeava com o seu cão, que terá começado a ladrar com muita insistência à passagem pelo local, junto ao farol de Ferragudo.

Através de uma operação difícil, os bombeiros de Lagoa desceram a arriba e conseguiram resgatar o animal. Estava assustado e esfomeado, mas mostrou-se dócil.

De acordo com o Público, após dois dias em observação clínica e de medicação contra as dores, o cão de cerca de dois anos de idade, descrito como “muito meigo”, foi adoptado por uma família que prefere manter o anonimato.

Os responsáveis pelo crime cometido contra o rafeiro continuam por identificar.

 

Os comentários estão desactivados.