Economia

CTT começaram a aceitar pedido de reembolsos

Doze estações dos CTT nos Açores e oito no continente e Madeira começaram hoje a aceitar os pedidos de reembolso do subsídio de mobilidade previsto no novo modelo de transporte aéreo dos Açores, disse fonte da empresa à Lusa.

De acordo com os CTT, o processo está em "teste funcional" em 12 lojas da empresa nos Açores que permitem cobrir todas as ilhas do arquipélago, duas na Madeira e seis no continente.

Segundo fonte oficial da Secretaria de Estado dos Transportes tinha declarado a 31 de marco à agência Lusa, o sistema de reembolsos a residentes nos Açores ainda não estava a funcionar totalmente porque os CTT estavam a ultimar "ajustamentos informáticos" que deveriam estar resolvidos até hoje.

Com a entrada em vigor, a 29 de marco, das novas regras no transporte aéreo nos Açores, os residentes nas ilhas têm a garantia de que uma viagem ao continente lhes custa, no máximo, 134 euros. Se as companhias aéreas lhe cobrarem mais do que isso, têm direito a ser reembolsados da diferença, sendo os CTT que fazem o pagamento desses reembolsos.

Os balcões dos CTT nos Açores que estão a partir de hoje aptos a pagar os reembolsos são: Vila do Porto, na ilha de Santa Maria; avenida Antero de Quental, Vasco da Gama e aeroporto de Ponta Delgada, em São Miguel; Angra do Heroísmo e aeroporto das Lajes, na Terceira; Velas, em São Jorge; Santa Cruz, na Graciosa; Horta, no Faial; Madalena, no Pico; Santa Cruz das Flores, nas Flores, e Corvo.

Nos CTT dos aeroportos do Funchal, Lisboa, Porto e Faro os reembolsos passam também a ser possíveis a partir de hoje, bem como nos balcões dos Correios dos Restauradores e Cabo Ruivo, na cidade de Lisboa, no do Município, no Porto, e no da Avenida Calouste Gulbenkian, no Funchal.

Os CTT, ainda de acordo com a mesma fonte, estimam que na próxima segunda-feira o serviço esteja a funcionar em todas as 623 estações dos Correios.

Os residentes nos Açores têm até 90 dias após a realização da viagem para pedir o reembolso dos valores acima dos 134 euros.

Lusa/SOL