Internacional

Evereste encolheu com o sismo no Nepal

Dados do satélite europeu Sentinel-1A revelam que o sismo do Nepal, ocorrido a 25 de Abril, levou a um ligeiro ‘encolhimento’ do Evereste, a montanha mais alta do mundo. O fenómeno deveu-se, explicam os técnicos que interpretaram as primeiras imagens obtidas pela passagem do satélite pela região, a 29 de Abril, ao levantamento abrupto de terras próximas de Katmandu, a capital nepalesa, que ficou quase totalmente destruída pelo abalo. Essa subida do solo, até um metro, acabou por causar um grande nível de destruição da cidade, que nem sequer estava próxima do epicentro, situado a 220 km do Evereste.


Os cientistas mediram a redução da altura da montanha. Apesar de ligeira (uns 2,5 cm), não chegou a compensar o aumento constante que o Evereste e outras montanhas dos Himalaias têm registado nos últimos anos, com o movimento regular de placas tectónicas na região. Este sismo não tem relação com estes movimentos, o que provocou esta alteração abrupta. 

ricardo.nabais@sol.pt