Economia

Empresa de distribuição testa nova ‘bicicleta de carga’

A DHL, multinacional de logística e distribuição, vai testar nas ruas de Amesterdão uma nova ‘bicicleta de carga’. A cubicycle tem quatro rodas, um banco mais semelhante ao de um carro, e pode transportar até 125 kg num volume de um metro cúbico.


Substituir carrinhas por bicicletas? Nas ruas de Amesterdão e de várias outras cidades holandesas sim – bem como noutros países com essa facilidade de uso ou tradição –, mas não se pense que é uma nova estratégia.  A DHL – que mantém uma frota de quase 90 mil automóveis, carrinhas e camiões, além de centenas de aviões – já usa bicicletas há vários anos dentro das cidades: ‘convencionais’, triciclos e as parcycle (com um espaço de carga à frente do guiador). E algumas têm um pequeno motor eléctrico para facilitar a circulação. São cerca de 26 mil as bicicletas usadas pela DHL em cidades de vários países.

Quanto à cubicycle, tem como vantagem a maior capacidade de carga – em peso e em volume –, a posição de condução mais reclinada e confortável, e um motor eléctrico que ajuda a um arranque mais rápido e com menos esforço. Espera-se que estes quadriciclos, quando estiverem a funcionar em pleno, consigam chegar aos 50 km de rotas por dia. A eficiência energética e ambiental é outra das razões para a DHL apostar nesta e noutras bicicletas. A cubicycle foi desenvolvida na Holanda pela Flevobike, uma empresa de Dronten.