Internacional

Cameron confirma referendo sobre permanência na UE

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, confirmou hoje a promessa de realizar um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE), ao assumir o segundo mandato como chefe de governo, desta vez com maioria absoluta. 

Numa primeira declaração oficial após a vitória nas eleições gerais de quinta-feira, o líder do Partido Conservador assegurou que governará para todo o Reino Unido, respeitando as quatro nações que o compõem -- Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte -- e os respectivos governos.   

Depois de alcançar a maioria absoluta -- com 327 dos 650 deputados do parlamento britânico -, Cameron afirmou que todas as promessas eleitorais dos conservadores vão poder ser cumpridas, apontando nomeadamente a redução dos impostos, a criação de milhões de empregos, os apoios às famílias e o referendo sobre a permanência do país na UE. 

"Penso verdadeira mente que estamos à beira de algo muito especial no nosso país", disse Cameron na primeira intervenção depois de ser encarregado de formar governo pela rainha Isabel II. 

O líder conservador fez ainda um elogio ao anterior parceiro de coligação, o liberal-democrata Nick Clegg, que hoje anunciou a demissão na sequência da derrota do Partido Liberal-Democrata.

Segundo os resultados oficiais, quando faltam apurar apenas quatro mandatos, o Partido Conservador alcançou a maioria absoluta com 326 deputados eleitos, contra apenas 232 do Partido Trabalhistas. 

Os outros grandes vencedores destas eleições foram os independentistas escoceses do Partido Nacionalista Escocês (SNP), que conseguiram 56 dos 59 assentos atribuídos à região, considerada um bastião trabalhista.  

Os Liberais Democratas ficaram-se pelos oito deputados eleitos, contra 56 no parlamento cessante. 

Lusa/SOL