Politica

Falar lá fora cá para dentro

Durante o seu mandato em Belém, Cavaco adoptou como regra não falar de temas da política nacional durante as suas visitas oficiais ao estrangeiro. E foram várias as vezes em que invocou esse princípio para não comentar alguns casos com que foi confrontado pelos jornalistas.

Um desses episódios aconteceu, por exemplo, a propósito da polémica que se gerou quando o Presidente se referiu ao 10 de Junho como o “dia da raça”, a designação usada pelo Estado Novo.

“Aqui não faço comentários sobre política interna, politiquices, nem sobre fait divers. Toda essa matéria fica para o nosso próprio país”, respondeu na altura o Presidente aos jornalistas, à margem da inauguração do Pavilhão de Portugal na Expo- 2008, em Saragoça.

Desta vez, porém, durante a viagem oficial à Noruega, Cavaco abordou vários temas da actualidade nacional. Logo na viagem a caminho de Oslo, numa conversa informal com os jornalistas, o Presidente recordou, a propósito da data em que se poderão realizar as próximas legislativas, que estas eleições só se realizaram uma vez no mês de Setembro – e isso aconteceu em 2009, quando foi obrigado a convocá-las para o dia 28, por haver uma coincidência com as autárquicas.

Na mesma conversa, Cavaco manifestou a sua opinião sobre a lei da cobertura das campanhas eleitorais e a urgência de uma nova lei nesta matéria.

Mais tarde, o chefe de Estado viria ainda a falar sobre a biografia autorizada de Passos Coelho e, já no balanço da visita oficial, sublinhou a importância de um “sintonia” e “concertação” entre o Presidente e o Governo.

sofia.rainho@sol.pt