Desporto

Marlboro renova contrato com a Ferrari… mas só pela cor

A temporada de 2015 da Fórmula 1 ainda vai no início, mas já há várias novidades para os próximos anos, relacionadas com os carros e corridas. Também os patrocinadores estão a ‘aquecer os motores’ e a Marlboro renovou o seu contrato com a Ferrari até 2018. Isto apesar de a publicidade a tabaco estar proibida há vários anos.

O vermelho da Ferrari e o vermelho da Marlboro estão juntos há várias décadas e a equipa de Fórmula 1 italiana chamou-se durante vários anos, até 2011, Scuderia Ferrari Marlboro. No entanto, as restrições ao tabaco na publicidade ao desporto-rei dos automóveis acabaram por afastar a pouco e pouco essa associação. Em 2006, a publicidade a marcas de tabaco nos carros e equipamentos foi proibida, pelo menos na Europa, e acabou por desaparecer em todas as provas.

Pelo meio ainda houve uma pequena polémica com a Marlboro na Ferrari, quando o espaço habitualmente usado pela marca da Philip Morris foi substituído por uma espécie de código de barras a branco, vermelho e preto que muitos acusaram de ser uma publicidade ‘escondida’. A Ferrari negou sempre isso, mas os autocolantes da discórdia foram retirados em 2010.

As restrições acabaram também por afastar a Malboro do nome da equipa italiana em 2011, mas o patrocínio manteve-se e terá agora sido confirmado por mais três anos. A notícia, avançada no final da semana passada, não foi ainda confirmada por ambas as partes, mas há um indicador que ajuda a perceber a renovação: o actual patrão da Scuderia Ferrari é Maurizio Arrivabene, anteriormente administrador na tabaqueira Philip Morris. Arrivabene trabalhava directamente a área de patrocínios da Marlboro à F1 e teve até assento na Comissão da Fórmula 1 na Federação Internacional do Automóvel desde 2010, enquanto representante dos patrocinadores.

Perceba-se ou não a ‘insistência’ da tabaqueira na Fórmula 1 e na Ferrari, a verdade é que o vermelho vivo é indissociável das duas marcas, pelo que a associação poderá continuar a estar presente para os fãs e telespectadores em geral.

Quanto às outras novidades no campeonato de Fórmula 1, as regras vão ser um pouco facilitadas a partir de 2017. As equipas poderão escolher mais pneus, projectar carros mais leves, alterar especificações aerodinâmicas e ainda fazer reabastecimentos durante as corridas, tendo em atenção apenas o limite máximo de combustível permitido.

Com cinco provas já completadas no campeonato de 2015, a Mercedes lidera com Lewis Hamilton em primeiro e Nico Rosberg logo a seguir. Em terceiro e quarto estão os dois Ferrari, pilotados por Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen, respectivamente. A próxima corrida é o Grande Prémio do Mónaco, no domingo.

emanuel.costa@sol.pt