Opiniao

Sol&Sombra

Sol:

Jorge Jesus

Ganhou o 3.º Campeonato em seis épocas no Benfica, pondo em xeque a hegemonia futebolística do FC Porto nos últimos 30 anos. É já o treinador mais estável dos últimos 60 ou 70 anos na Luz (e um caso raro de manutenção à frente dos 'três' grandes) e também ascendeu à galeria dos técnicos benfiquistas com mais títulos. Mesmo com um plantel inferior ao da época passada voltou a ser campeão. Se continuar na Luz pode tornar-se o treinador mais marcante da história moderna do Benfica.

André Villas-Boas

Quatro anos depois da sua época de ouro no FC Porto (em que ganhou tudo e ainda a Liga Europa), volta a ser campeão nacional, desta vez na Rússia e no Zenit de S. Petersburgo (onde reencontrou Hulk, um dos seus jogadores-talismã). Pelo meio, ficam as suas passagens mal sucedidas pelo Chelsea e Tottenham. Mas, aos 37 anos, é um dos técnicos mais jovens no topo do futebol europeu. E com um largo futuro pela frente.

Sombra:

Luís Filipe Vieira

Não fez a mais leve crítica aos adeptos benfiquistas que espalharam actos de vandalismo no estádio do V. Guimarães, destruindo e incendiando casas de banho, roubando e agredindo os funcionários de um bar, espatifando cadeiras a eito pelas bancadas ou fazendo um saque completo num armazém de artigos desportivos. O presidente do Benfica limitou-se a garantir que pagaria os prejuízos - quase como quem cauciona os de- sordeiros: podem estragar à vontade que o clube depois paga. E como permitiu que nos ecrãs gigantes do Marquês a Benfica TV passasse imagens da agressão policial em Guimarães, como que a instigar os delinquentes das claques contra as forças policiais? Em vez de um presidente que previne e dá o exemplo temos um dirigente refém das claques (por sinal, não legalizadas) e do clubismo mais acéfalo?

Anabela Rodrigues

Confirma ser um erro de casting no elenco governativo. Fez uma declaração lateral e anódina sobre a violência gratuita e excessiva de um subcomissário em Guimarães, em vez de ordenar a sua suspensão imediata até ao fim do inquérito e de ter um gesto exemplar perante o país. Ao mesmo tempo, ameaça meter na gaveta a reforma da PSP e GNR prometida por Passos e envia farpas ao seu antecessor. Só falta mesmo um Verão fértil em incêndios para o desastre ser completo.

jal@sol.pt