Sociedade

Incidentes no Marquês: Comandantes da PSP negam ordem para agentes não se equiparem

O comandante da Unidade Especial de Polícia (UEP), Constantino Ramos, e o comandante do Corpo de Intervenção (CI), Fernando Pinto, garantem que não deram qualquer ordem aos agentes destacados para o policiamento dos festejos do Benfica, no Marquês de Pombal, para não usarem o equipamento de protecção.

“Disseram que apenas foi adequado o dispositivo ao contexto e à situação de festa”, disse ao SOL Paulo Rodrigues, líder da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP), que solicitou uma reunião com estes oficiais na sequência dos incidentes ocorridos naquela praça, no passado dia 17, que causaram ferimentos em vários polícias: atingidos com pedras, garrafas de vidro e engenhos pirotécnicos, muitos sofreram lesões graves, pois não tinham capacetes, escudos nem equipamento anti-traumático. Apesar de terem estranhado, os agentes cumpriram a instrução.  

Ao todo, 16 ficaram feridos, nove dos quais pertencentes ao Corpo de Intervenção (dois ainda estão de baixa médica): um foi atingido por uma pedra no sobrolho, outro nos dentes (perdeu dois) e outro nos genitais. Os restantes, incluindo de outras valências da PSP, sofreram hematomas e escoriações.

O comandante do CI garantiu ainda à ASPP que nos próximos dias irá reunir com todo o efectivo para prestar esclarecimentos sobre a operação daquela noite.