Economia

Caso BES já tem 18 arguidos. Investigação vai durar mais um ano

O governador do Banco de Portugal revelou hoje no Parlamento que as investigações ao colapso do BES já permitiram deduzir acusações contra 18 arguidos - três colectivos e 15 individuais - devido à colocação de dívida da Espírito Santo International junto de clientes do banco. Estão em causa irregularidades como a prática dolosa de gestão ruinosa em detrimento de depositantes e credores, a prestação de falsa informação às autoridades e a violação das regras de conflito de interesses.

Segundo Carlos Costa, que está na Assembleia da República para a audição anual ao supervisor, há outros quatro processos de contra-ordenação em curso. Nestes casos, o regulador prevê que as investigações decorram até ao final do ano ou até ao primeiro semestre do próximo ano, dependendo da velocidade com que forem recolhidas provas em jurisdições estrangeiras.

Quanto ao Novo Banco, a venda está a decorrer com “normalidade”. As ofertas vinculativas estão a ser elaboradas pelos candidatos e devem ser entregues até 30 de Junho deste ano. A escolha será feita depois, num prazo que dependerá das propostas em causa e da interacção com os diferentes intervenientes no processo, como os compradores ou a Comissão Europeia.

joao.madeira@sol.pt