Vida

18 meses de prisão para mulher que torturou namorado

Uma mulher francesa foi condenada a 18 meses de prisão e a mais 18 de pena suspensa por torturar o namorado, durante mais de um ano.


Maxime Gaget conheceu a ex-companheira, Zakia Medkour, na internet em 2007. Os abusos começaram poucos meses depois, quando o homem se mudou para casa da agressora, um apartamento onde esta vivia com os dois filhos, em Paris.

Gaget, de 37 anos, era obrigado a dormir no chão, junto à porta de entrada da casa, e estava proibido de utilizar a casa de banho. Medkour, actualmente com 43 anos,  provocou-lhe ainda queimaduras na pele, com pontas de cigarros e com uma faca em brasa, pode ler-se na BBC.

Os abusos só terminaram quando o homem foi salvo pelos pais, que foram alertados da situação pelo irmão da agressora. A vítima foi submetida a oito intervenções cirúrgicas devido aos ferimentos que apresentava.

Gaget relatou a sua experiência num livro. Este caso está ser utilizado, em França, como exemplo de que os homens também são vítimas de violência doméstica.

Os advogados de Medkour dizem que a dependência do álcool terá influenciado as suas acções. A agressora, que terá ainda de pagar uma indemnização de 200 mil euros, diz estar arrependida do que fez.

Activistas franceses revelam que a violência de homens contra mulheres é três vezes mais comum e que uma mulher, em cada três dias, morre vítima de violência doméstica. Mas os abusos contra o sexo masculino têm vindo a aumentar, com cerca de sete mil homens a apresentarem queixa todos os anos. Estima-se que um homem morra vítima de violência doméstica a cada 13 dias.