Desporto

Messi, Neymar e Suárez: Trio com queda para o golo no ataque à 'Velha Senhora'

Barcelona e Juventus medem forças na discussão da Liga dos Campeões, que pode coroar uma época de sonho.


São o tridente mais mortífero da história do futebol mundial. Juntos somam 120 golos marcados em todas as competições esta época. Um recorde absoluto.

Lionel Messi, Neymar e Luis Suárez cilindraram o registo galáctico de Karim Benzema, Cristiano Ronaldo e Gonzalo Higuaín – o trio somou 118 remates certeiros pelo Real Madrid em 2011/12 –, e perfilam-se como a maior ameaça para a muralha da Juventus, que amanhã vai tentar contrariar o favoritismo do Barcelona na final da Liga dos Campeões (19h45, TVI e SportTV 1).

A ‘Vecchia Signora’, que chega à discussão do título europeu pela primeira vez nos últimos 12 anos, procura juntar o seu nome pela terceira vez à lista de vencedores da prova. Já os catalães contam com quatro exemplares do troféu e vão lutar pela quarta vitória na última década.

Para os dois históricos do futebol europeu, levantar a taça em Berlim será a cereja no topo do bolo. Muito por culpa dos dois ‘novatos’ com a braçadeira de treinador. Em época de estreia, Massimiliano Allegri levou a Juve à conquista do tetra em Itália e Luis Enrique liderou os catalães à vitória na Liga espanhola. Os dois técnicos celebraram ainda a ‘dobradinha’, com triunfos na Taças nacionais, e recusam-se a ficar por aqui.

«Melhor do que ganhar a Liga dos Campeões é chegar ao triplete. Estamos muito entusiasmados em conseguir esse feito», afirmou Luis Enrique, alertando para os perigos do adversário. «A Juventus preocupa-me pelo colectivo. Tem um onze bem definido, com jogadores muito influentes. Vamos tentar que o Pirlo não jogue muito, porque todos sabemos a sua qualidade», analisou o técnico do Barça.

Em resposta, o experiente médio italiano, figura maior da Juve, sublinhou que «o Barcelona é favorito, tem a equipa mais forte, mas a final é um jogo onde tudo pode acontecer». Pirlo quis transferir a pressão para os espanhóis e Gianluigi Buffon, o dono da baliza, reforçou essa intenção.

«Contra o Real Madrid as probabilidades de vencermos eram de uns 35% e contra o Barcelona as nossas hipóteses são ainda menores. Estamos conscientes disso e não podemos negá-lo», considerou o guardião de 37 anos.

A solução pode passar por uma táctica especial, já utilizada para travar a avalanche ofensiva dos catalães. «A Juventus vai ter de recorrer ao autocarro como fizeram Mourinho e Di Matteo», salientou Gianluca Vialli, antiga estrela do futebol italiano que alinhou na Juventus entre 1992 e 1996. Será suficiente para travar Messi, Neymar e Suárez?

 

Os comentários estão desactivados.