Vida

Barca do Inferno: Moura Guedes reage à polémica

Manuela Moura Guedes utilizou a sua página de Facebook para agradecer o apoio que tem recebido, depois de ter abandonado o programa da RTP “Barca do Inferno”, na noite de segunda-feira.


“Eu não queria dizer mesmo nada. Já foi suficientemente ruidoso o que se passou e cada um pode ajuizar por si .Só estou aqui para agradecer às muitas e muitas pessoas que me compreendem. Muito obrigada. Há um mínimo de condições que se exige para que haja respeito, e já só falo daquele respeito que se tem por si próprio sem o qual deixamos de ser quem somos.”, pode ler-se.

Fonte próxima da antiga jornalista da TVI explicou ao jornal i que Moura Guedes não abandonou o programa por causa de Isabel Moreira.

“Ela não deixou o programa por causa da Isabel. Foi porque achou que se passaram vários limites. Ou ela discutia com o Nilton, que nunca o iria fazer, ou percebia que não havia condições para continuar no programa. Que foi o que aconteceu”, garantiu a mesma fonte ao diário.

Também a deputada socialista explicou ‘o seu lado da história’, através da mesma rede social.

“Não há como não dizer nada. As elites e o sexismo são inimigos da barca do inferno. O programa é uma excelente ideia concebida até ao fim deste mês. Sei que muita gente vê a Barca e não via os do costume. Isto não significa que o programa seja perfeito. Hoje isso ficou claro.”.

Isabel Moreira defende ainda o apresentador do programa, o humorista Nilton. “O moderador fez o seu papel de forma exemplar e a profunda superficialidade de uma das participantes posta a nu ao longo do programa viu ali uma oportunidade de saída de vítima de " má educação", logo a pessoa em causa”.

“As participantes no programa não são iguais, há quem se prepare e há quem debata. E é um bom programa. Sempre o defenderei. O programa. Não quem saiu tarde. Num desrespeito total pelo público. E a minha solidariedade total com o Nilton que fez o que tinha a fazer”, conclui Isabel Moreira.

A RTP também já reagiu ao que aconteceu. Num comunicado, a estação pública considerou que a situação é algo que pode acontecer nos programas em directo e garantiu que o programa irá continuar sem Moura Guedes

 “A Direção da RTP Informação considera que a situação verificada ontem na Barca do Inferno será sempre, do ponto de vista ideal, algo a evitar mas possível de suceder em debates em direto. 

A Barca do Inferno é um projeto que teve presença na RTP Informação durante uma temporada e cujo fim já tinha sido anunciado à equipa na semana passada. A última emissão está marcada para 29 de Junho, segunda-feira, às 22h30.”, pode ler-se no comunicado. 

Os comentários estão desactivados.