Desporto

Messi e Neymar, agora na versão de rivais

Arranca esta madrugada no Chile a maior competição de selecções sul-americanas: a Copa América. Brasil, Colômbia, Argentina e Chile partem como favoritos. O Uruguai, detentor do troféu, terá de estar no seu melhor para revalidar o título. 


Comecemos pela equipa da casa, o Chile. A selecção de Jorge Sampaoli terá apoio dos seus adeptos e isso pode ser fulcral para a conquista desta competição, que nunca venceu. Arturo Vidal, da Juventus, e Alexis Sanchéz, do Arsenal, são as estrelas desta equipa que no último Mundial eliminou a Espanha. 

Já a selecção brasileira, depois de um Campeonato do Mundo para esquecer, procura redimir-se no torneio continental da América do Sul. Os canarinhos terão em Neymar, Philippe Coutinho e Roberto Firmino as armas para conquistar um título que lhes foge desde 2007. 

Seis anos antes, a vitória final sorriu à Colômbia, que surge na edição deste ano, a 44.ª, como uma das selecções que pode surpreender. Com a confiança reforçada pelo bom desempenho no último Mundial, onde chegou aos quartos-de-final, a equipa de James Rodríguez persegue a segunda Copa América da sua história.

Mas a grande favorita é a Argentina. A vice-campeã do mundo, derrotada na final pela Alemanha, conta com jogadores como Messi, Aguero, Higuaín e Di María. Se à armada ofensiva aliar uma segurança defensiva que nem sempre apresenta, tem fortes hipóteses de ficar com o troféu. 

Sem a sua principal estrela, Luis Suárez – ainda a cumprir castigo devido à mordidela ao italiano Chiellini no Mundial-2014 –, a selecção uruguaia tem a missão complicada de revalidar o título que conquistou há quatro anos na Argentina. Ainda assim, entra em campo com o goleador Edinson Cavani, do Paris Saint-Germain, e com o estatuto de selecção com o maior número de títulos na prova (15). 

Como é habitual na Copa América, foram convidadas equipas fora da esfera da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol). Jamaica e o México foram as contempladas para a edição deste ano. 

A prova vai contar com oito jogadores que evoluíram esta época no futebol português: Danilo, Casemiro e Jackson Martínez (FC Porto), Maxi Pereira e Jonathan Rodríguez (Benfica), Carrillo (Sporting), Advíncula (Vitória de Setúbal) e Hurtado (Paços de Ferreira).

O jogo de abertura, esta madrugada, será entre o Chile e o Equador. A final realiza-se no dia 4 de Julho. 

Eis a constituição completa dos grupos:

Grupo A: Chile, Equador, México e Bolívia

Grupo B: Uruguai, Jamaica, Argentina e Paraguai

Grupo C: Brasil, Colômbia, Peru e Venezuela

rodrigo.querido@sol.pt