Desporto

Fernando Santos assume exibição 'cinzenta' de Portugal na Arménia

O seleccionador português de futebol, Fernando Santos, admitiu hoje que a equipa das 'quinas' não fez um bom jogo frente na Arménia, apesar do triunfo por 3-2, e contou que foi muito difícil ver a partida na bancada.

"Houve momentos que nem consegui ver, foi muito difícil. Foi um resultado excelente, nunca tínhamos vencido na Arménia e é um resultado que permite ficar mais perto do Europeu", afirmou Fernando Santos, na conferência de imprensa de antevisão do particular de terça-feira frente à Itália, que vai decorrer em Genebra, na Suíça.

No jogo em Erevan, o seleccionador nacional cumpriu o segundo e último jogo do castigo imposto pela FIFA e por isso não pôde estar presente no banco de suplentes da equipa, como é habitual.

Apesar do triunfo por 3-2, que reforçou a liderança de Portugal no Grupo I de apuramento para o Euro2016, Fernando Santos admitiu que a exibição da sua equipa ficou longe do esperado, mas destacou o "espirito de sacrifício" dos seus jogadores, sobretudo após a expulsão de Tiago, a meio da segunda parte.

"Depois desse lance, os jogares deram uma resposta fantástica. Antes, não conseguimos controlar o jogo como o devíamos fazer. Falhámos em aspectos estratégicos e foi por isso que o jogo não correu tão bem", referiu.

"Não fizemos um grande jogo, nem um bom jogo, mas o resultado foi fantástico", acrescentou o seleccionador.

Questionado sobre a importância na formação das 'quinas' de Cristiano Ronaldo, que marcou os três golos da equipa na Arménia e cinco dos sete na fase de qualificação, Fernando Santos admitiu que existe alguma dependência, algo que acaba por ser "normal nos grandes jogadores".

"Os grandes jogadores tornam sempre as equipas algo dependentes deles. Acontece com naturalidade, mas o Ronaldo tem capacidade de fazer sentir os outros que a equipa não depende só dele, mas dos outros também. Ele sozinho não vai resolver nada, mas com eles sim", considerou.

Fernando Santos voltou a referir que Portugal tem como principal objectivo conquistar o Europeu do próximo ano, em França, e enalteceu a qualidade dos jogadores lusos.

"Eu acredito que sim, podemos vencer. Esta equipa se estiver altamente concentrada sempre, com a qualidade que tem, dificilmente alguém vai conseguir ganhar-lhe. Essa é a minha convicção", frisou.

O Portugal-Itália está agendado para as 20:30 (19:30 horas de Lisboa) e terá arbitragem do suíço Stephan Studer.

Lusa/SOL