Internacional

EUA: Homem executado por homicídio em 2001

O estado norte-americano do Texas executou na quinta-feira Gregory Russeau, um afro-americano de 45 anos, condenado à pena capital pelo roubo e homicídio de um homem de 75 anos, em 2001.

Numa entrevista recente, Russeau acusou a polícia de orquestrar um cenário de provas. Texas Department of Criminal Justice via AP

Russeau foi declarado morto pelas 18:49 locais (00:49 de hoje em Lisboa), após receber uma injecção letal de pentobarbital, na prisão de Huntsville, de acordo com o Departamento da Justiça Criminal do Texas.

As suas últimas palavras foram: "Quero agradecer à minha família e amigos por tudo o que fizeram por mim. Obrigado por estarem aqui, assim não parto sozinho. À minha filha, amo-te; aos meus netos, irmãs e irmãos, amo-vos. Estou pronto para ir". 

O seu caso remonta a Maio de 2001, quando se acredita que Russeau tenha morto um mecânico de 75 anos, a quem roubou a carteira e o veículo, assim como vários objectos de valor que estavam na oficina.

Russeau, consumidor de 'crack' e cocaína, foi detido menos de um dia depois. No local do crime foram encontradas impressões digitais e rastos de ADN, provas que levaram o júri a condená-lo à morte em 2002.

Numa entrevista recente, Russeau acusou a polícia de orquestrar um cenário de provas: "Todos os membros do júri eram brancos, ele era um idoso de 75 anos e eu um drogado negro", disse.

Este ano, o Texas já executou nove pessoas, mais de metade das 17 em todo o país. 

Lusa/SOL