Internacional

Taxistas franceses destroem carro da Uber que transportava Courtney Love [vídeo]

A cantora e viúva de Kurt Cobain, vocalista dos Nirvana, viveu momentos de terror quando o carro Uber em que seguia em direcção ao aeroporto de Paris foi travado por taxistas em protesto. A viatura foi vandalizada e a cantora e o motorista sequestrados pelos manifestantes, contou a própria Courtney Love que registou o momento em imagens que divulgou nas redes sociais.

 


“Eles atacaram o nosso carro e sequestraram o nosso motorista. Estavam a bater em vários carros com bastões de metal. Isto é a França?? Estou mais segura em Bagdade”, escreveu Love na sua conta de Twitter.

Courtney conta ainda na sua conta de Instagram - na qual publicou um vídeo de segundos com alguns dos momentos do ataque - que está "extremamente assustada" depois de estar sequestrada ao longo de uma hora. "Só quero voltar para casa. Nem acredito que isto aconteceu". 

Além disso, Love teceu duras críticas a François Hollande. “François Hollande onde está a m… da polícia??? É legal o vosso povo atacar quem vos visita? Venham para o aeroporto!! Que raio???”, escreveu no Twitter. "Adoro os franceses mas o vosso governo não vale nada", disse ainda no Instagram.

Centenas de táxis convergiram esta quinta-feira para os aeroportos e principais vias de circulação de Paris e das principais cidades francesas para denunciar a "concorrência selvagem" da aplicação móvel UberPOP, de transporte privado, criando fortes perturbações no trânsito.

Num clima tenso, segundo a agência de notícias francesa AFP, centenas de táxis concentraram-se, logo às primeiras horas da manhã, em torno do aeroporto Roissy-Charles-De-Gaulle, a norte de Paris, bloqueando os acessos a três terminais.

“O objectivo é ocupar o espaço”, declarou o responsável da central sindical CGT Karim Asnoun. Abdel Ghalfi, do sindicato CFDT, disse que os taxistas pretendem fazer passar “mensagens fortes”, até porque se “viram obrigados a passar a uma fase de radicalismo” no protesto.

Cerca das 05:00 de Lisboa, as forças antimotim foram obrigadas a intervir para desimpedir a via circular de Paris (“le périphérique”), que estava bloqueada numa das suas ‘portas’ mais utilizadas, a oeste, perante um cheiro a fumo e num ambiente de explosões de petardos e de caixotes do lixo tombados.

No “périphérique”, um motorista de VTC (viaturas de transporte com condutor) viu os seus pneus furados e foi obrigado a sair da sua carrinha, que os grevistas tentaram em seguida virar, antes da intervenção das forças de segurança, relatou um jornalista da AFP.

Em Toulouse (sudoeste de França), uma quarentena de táxis bloqueavam o case à estação de comboios cerca das 06h00 e uma centenas de outros retardavam o acesso ao aeroporto.

Em Marselha, no sul, a mobilização dos taxistas perturbou a circulação nas vias de acesso ao aeroporto, numa altura em que uma centena de veículos “filtravam” a entrada num túnel rodoviário.

Os taxistas, que respondem ao apelo á mobilização do conjunto dos seus sindicatos, exigem a suspensão do serviço UberPOP e a aplicação das leis que proíbem o transporte clandestino de passageiros.