Internacional

Tunísia. O pai alvejado quando fazia de escudo humano da sua noiva

As histórias de quem sobreviveu ao massacre em Sousse, na Tunísia, começam a encher os jornais britânicos. E um dos heróis desta tragédia é Matthew James, um engenheiro galês de 30 anos. Quando viu o atirador na sua direcção e da sua noiva – mãe dos seus filhos de 6 anos e 14 meses – não hesitou em fazer de escudo humano para a salvar.


O pai, considerado agora um herói, acabou por ser baleado três vezes. Enquanto era atingido conseguiu gritar para a futura mulher, Saera Wilsom, que fugisse dali depressa. “Diz aos nossos filhos que o pai os ama”, ainda gritou.

Felizmente esta é uma história com um final feliz. Matthew sobreviveu aos três tiros e foi hospitalizado. Está a recuperar mas hoje já conseguiu regressar ao Reino Unido, onde se reuniu com os filhos Tegan, de seis anos, e Kaden, de 14 meses, que tinham ficado no País de Gales aos cuidados dos avós.

A mãe de Matthew, Kathryn, conta que foi a “sensação mais maravilhosa” ver a sua nora a descer do avião com o noivo ao lado. “Muito orgulhosa dele, depois de saber que foi alvejado para garantir que Saera estava segura. Ainda segurou na mão de uma pessoa idosa enquanto esta morria mesmo ao seu lado”.