Vida

Anúncio para recepcionista com corpo de modelo gera polémica na Austrália

Um anúncio de emprego para recepcionista gerou polémica na Austrália ao especificar medidas de modelo como exigência para as candidatas. A marca de roupa feminina Lorna Jane retirou a oferta esta segunda-feira, escrevem os jornais do país, alegando que já recebeu propostas suficientes.

A Lorna Jane, criada no início dos anos 90 pela empresária com o mesmo nome, é uma marca de roupa feminina essencialmente voltada para o desporto e a vida activa. Promove um estilo de vida saudável, a prática de actividades físicas e de exterior, procurando “dar poder às mulheres”, segundo a própria marca. O slogan/filosofia da empresa, já usado também em dois livros da empresária Lorna Jane Clark, é ‘Move, Nutre, Acredita’.

O anúncio para recepcionista na sede da empresa, em Brisbane, foi colocado na sexta-feira e propunha um duplo emprego. Uma parte do tempo não especificada seria ocupada com funções de recepcionista, sendo o restante para provas de novas peças de roupa e acessórios. É por esse facto que as exigências corporais eram tão detalhadas – corpo para um tamanho S – constavam na oferta: 1,65 metros de altura ou mais; busto entre 87 e 90 centímetros; cintura entre 70 e 73 cm; e ancas entre 97 e 100 cm. Isto para um “emprego de sonho”, com entrada na ‘irmandade feminina Lorna Jane’, indicava a oferta de trabalho.

As críticas surgiram de todos os lados, sendo a empresária acusada de promover estereótipos femininos. Principalmente pelo facto de as funções de recepcionista serem as de um emprego a tempo inteiro: tratar da correspondência, atender o telefone, responder a clientes, gerir o equipamento de escritório, tratar de viagens de funcionários, preparar dossiers e pastas para todos os projectos, responder a emails, e ainda fazer a ligação com departamentos internos e lojas.

Ficou no ar a ideia que, numa empresa com 155 lojas na Austrália e nos Estados Unidos, e ainda representada na Europa, o objectivo era mesmo contratar uma recepcionista com corpo de modelo. A Lorna Jane confirmou esta segunda-feira a retirada do anúncio, mas não devido a críticas ou à polémica causada. Uma porta-voz da empresa explicou que “um grande número de candidatas respondeu imediatamente, querendo fazer parte da empresa”.

Lorna Jane Clarkson nasceu no Reino Unido em 1964, mudando-se aos dez anos para Brisbane, na Austrália, com a mãe. Ainda estudou para terapeuta dentária, mas acabou por deixar depois o emprego e dedicou-se a fazer roupa desportiva a tempo inteiro. Abriu a primeira loja com o marido em 1990, conseguindo um crescimento exponencial. No ano passado havia rumores de que estaria interessada em vender a empresa por cerca de 500 milhões de dólares australianos, perto de 350 milhões de euros.

emanuel.costa@sol.pt