Sociedade

O freguês é quem mais ordena

Estamos na freguesia da Estrela, em Lisboa, onde os bairros típicos partilham fronteiras com embaixadas e museus.


Como noutras zonas, há problemas: dejectos caninos, calçada estragada e falta de higiene urbana. Em vez de ter as equipas de limpeza na rua sem rumo certo, a Junta de Freguesia inverteu a situação ao lançar em Janeiro um serviço que permite aos fregueses denunciar ocorrências: o  site GeoEstrela. Basta um smartphone e acesso à internet para conseguir usar o serviço. 

O processo é simples. Imagine que vai a andar pela Calçada da Estrela e se depara com lixo acumulado num canto. Entra em geoestrela.pt (pode escolher registar-se ou não), clica em 'reportar ocorrência', partilha a sua localização através do sistema GPS do telemóvel e descreve a situação, que pode fazer acompanhar de uma fotografia. O alerta chegará ao computador de duas funcionárias, que por sua vez enviarão um técnico ao local. Este trabalhador valida a localização e activa os serviços de intervenção da Junta correspondentes: neste caso, os da higiene e manutenção de ruas. Quando o problema estiver resolvido, o freguês recebe uma fotografia da situação já normalizada.

Maria Moniz, residente na freguesia,  assegura que, desde que o GeoEstrela existe, se notam bastantes melhorias. “Há menos dejectos caninos e muito menos buracos na calçada”, diz ao SOL. Esta freguesa, que ouviu falar da novidade na escola dos filhos, usa a ferramenta desde Março e salienta “a rapidez, tanto na denúncia como na resolução dos problemas”.

Na Junta, toda a gente sabe quando o presidente sai para almoçar: é que os ecrãs na parede da sala de operações do GeoEstrela começam, subitamente, a receber alertas. Luís Newton, o presidente e grande mentor do projecto, conta que no início era muito comum ser o primeiro a reportar situações: “Agora, tornou-se raro. Quando vejo os problemas, muitas vezes já alguém os denunciou”.

GeoEstrela premiado lá fora

Segundo o autarca, a adesão da população tem sido tão “responsável” que o executivo já está a tomar decisões com “base no conhecimento acumulado que a aplicação proporciona”. 

E a expansão do projecto está prevista para outras áreas: “Estamos  a trabalhar para que o GeoEstrela sirva igualmente para as pessoas darem sugestões sobre o orçamento participativo e alertarem para situações de não emergência -  como, por exemplo, um carro com o vidro partido -, que depois nós reencaminharemos para a PSP”.

Além do reconhecimento dos utentes, o GeoEstrela venceu recentemente os CIO Awards, uma distinção criada pela International Data Corporation (IDC) - a empresa líder mundial de mercado na área de intelligence - batendo mais de 200 projectos de multinacionais e de outras grandes empresas.