Economia

Draghi admite alívio da dívida grega e garante reembolsos ao BCE e FMI

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, garantiu hoje que a Grécia vai reembolsar os empréstimos da instituição monetária europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI) e admitiu que é necessário aliviar a dívida grega.

"No dia 20 de julho [data em que a Grécia deve reembolsar um empréstimo de 4,2 mil milhões de euros ao BCE] vamos ser reembolsados, bem como o FMI", afirmou Mario Draghi numa conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Governadores da instituição.

O presidente do BCE considerou ainda que a necessidade de reduzir o peso da dívida grega, que representa cerca de 180% da riqueza do país, é "indiscutível", embora não exista ainda resposta quanto à melhor forma de o fazer.
Esse deverá ser o tema das negociações das próximas semanas entre a Grécia e os seus credores, acrescentou o presidente do BCE.

O Conselho de Governadores decidiu hoje aumentar o 'plafond' (limite) máximo da linha de liquidez de emergência que os bancos gregos podem pedir ao Banco da Grécia em 900 milhões de euros.

O teto da linha de emergência tinha sido fixado nos 88,6 mil milhões de euros no dia 28 de junho.
 
Lusa/SOL