Sociedade

Britânico escreve a ministra do Interior a pedir a legalização do sexo com crianças

Um homem de 22 anos foi detido pelo crime de pedofilia depois de escrever à ministra do Interior, Theresa May, a pedir que fosse legalizado o sexo com menores.

Na carta, Phillip Kirk, de 22 anos, assume: “Fui pedófilo desde os 13 anos e assumo-me abertamente como pedófilo desde há três”.

Depois da missiva, as autoridades localizaram e detiveram o homem. No seu computador estavam mais de mil imagens de pornografia infantil e tinha em casa um brinquedo sexual feito a partir de roupas de criança.

Além disso, foram descobertas várias pesquisas na internet sobre homicídios de crianças, escolas locais e grupos de raparigas em York. Estes crimes ocorreram poucas semanas depois de ter sido libertado da prisão onde cumpriu já uma pena de três anos. Esta primeira condenação deveu-se também à posse de pornografia infantil e por ter entrado numa escola primária e roubado equipamentos de ginástica de várias meninas.

Agora, foi novamente detido, julgado e condenado a quarto anos de prisão efectiva e outros quatro de liberdade condicional. O homem assumiu a culpa das 21 acusações de posse de imagens de pornografia infantil.

O juiz Stephen Ashurst dirigiu-se a Kirk durante a leitura da sentença: “Você é um caso extremamente perturbador. Devo salientar o perigo que representa para a população e as crianças em geral”.

O juiz disse ainda ser “nítido” o “interesse doentio nas crianças” por parte do arguido e que, apesar das recentes experiências com a Justiça, nada parece detê-lo de voltar a cometer crimes.

Em relação à carta endereçada à ministra, o juiz considerou-a “um apelo delirante e perigoso para descriminalizar o sexo com crianças”.

Além da pena de prisão, Kirk ficará para sempre registado na base de dados de abusadores de crianças e impedido de se aproximar até 100 metros de qualquer escola, instituição de qualquer espécie frequentada por crianças ou qualquer outro local em que existam menores.