Desporto

Direção da FPF disponibiliza meios para gravação vídeo dos jogos profissionais

A direção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) vai disponibilizar meios para que todos os jogos da I e II Liga sejam gravados em vídeo, como auxílio da Comissão de Análise e Recurso (CAR).

Fonte do organismo disse à agência Lusa que, desta forma a CAR "passa a visionar em vídeo todos os jogos das competições profissionais".

A partir da época 2015/2016, cada jogo é visionado por um dos sete elementos da CAR, que avaliará o árbitro em conjunto com a avaliação do observador do jogo, um procedimento que apontará também aos jogos não reclamados.

Para além deste instrumento, tinha também sido decidido pelo Conselho de Arbitragem da FPF que "os árbitros passam a conhecer o grau de dificuldade competitiva dos jogos logo após o final dos mesmos" e não apenas no final da época.

"As normas aprovadas representam um caminho no sentido do modelo da UEFA, pretendendo-se que, com a utilização do vídeo como meio auxiliar por parte dos observadores, a avaliação dos árbitros seja a mais próxima possível do seu real desempenho, reduzindo o número de erros na avaliação", refere a mesma fonte.

Sobre o grau de dificuldade do jogo, um fator importante na ponderação da avaliação do desempenho do árbitro, a grande novidade é que ele passa a ser conhecido pelo árbitro logo após o jogo.

No entanto, "a política do Conselho de Arbitragem é no sentido de não comunicar o grau de dificuldade competitiva aos árbitros antes do jogo, por se entender que isso representa um fator de destabilização", explicou a fonte da FPF.

O responsável do organismo lembrou que "a Convenção de Arbitragem da UEFA, que foi subscrita pela FPF, não permite a divulgação do relatório dos observadores e o sorteio dos árbitros", proposta apresentada pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional e 'chumbada' no sábado em assembleia geral da FPF.

Tanto a UEFA, como a FIFA, também não autorizam a divulgação das notas dos árbitros.

Lusa/SOL