Opiniao

Douro ‘MON AMOUR’

O francês Roger Zannier é mais conhecido por ser líder mundial de moda infantil, sector onde factura muito para cima de mil milhões de euros anuais. Nas suas frequentes deslocações a Portugal por causa do seu negócio em têxteis, ficou um dia a conhecer o Douro, região pela qual se apaixonou de imediato e que o levou a adquirir, em 1991, um terreno. Não demorou tempo a plantar vinhas, nascendo assim o seu primeiro investimento no sector vitivinícola, seguindo-se outros em França.

 

No Douro, nasciam assim os vinhos da Quinta do Pessegueiro sob gestão do seu genro Marc Monrose e com o apoio técnico do jovem enólogo João Nicolau de Almeida, filho de João Nicolau de Almeida, da Ramos Pinto, e neto de Fernando Nicolau de Almeida, o famoso criador do mítico Barca Velha. 

E foram os seus vinhos que fomos provar, começando pelo Aluzé Branco 2013 onde sobressai o aroma a pêras e a mineralidade do xisto, terminando com um longo final de boca. Para a mesa veio a seguir o Aluzé Tinto 2011, vinificado a partir de vinhas velhas, com aroma fresco, taninos suaves e final persistente. Seguiu-se-lhes o Quinta do Pessegueiro Tinto 2012, evidenciando aromas a fruta preta e algumas especiarias. Muito sedoso na boca e com grande volume, tem um final longo. Finalmente, chegou-nos um Quinta do Pessegueiro Vintage Port 2012, o primeiro Porto engarrafado que João Nicolau de Almeida faz e que considera «uma grande aventura». Muita frescura, elegantes aromas a amoras, notas de eucalipto e muito balsâmico. Um bom começo.

Para já, o sucesso que faz carreira na tradição familiar, parece ter passado para si. 

jmoroso@netcabo.pt

ALUZÉ BRANCO

Ano: 2013

Região: Douro

Castas: Gouveio, 

Cerceal e Rabigato


QUINTA DO PESSEGUEIRO 

TINTO

Ano: 2012

Região: Douro

Castas: Vinhas Velhas, 

Touriga Nacional 

e Touriga Franca

QUINTA DO PESSEGUEIRO VINTAGE PORT

Ano: 2012

Região: Douro

Castas: Vinhas Velhas

ALUZÉ TINTO

Ano: 2011

Região: Douro

Castas: Vinhas Velhas,

maioritariamente 

Touriga Nacional