Internacional

Lusodescendente morto em incêndio no Canadá foi assassinado

A polícia de Toronto, no Canadá, acusou hoje um homem de 47 anos de idade por ter deliberadamente posto fogo numa residência que matou um lusodescendente.

Paul Ventura, de 43 anos, foi morto no dia 17 de maio de 2015. Na altura, o lusodescendente tinha um convidado em casa, anunciou aquela força de segurança em comunicado.

A uma certa altura da noite, os bombeiros e a polícia foram chamados após aquela habitação ter sido destruída pelas chamas.

O Ontario Fire Marshal, agência que investiga incêndios de origem suspeita, concluiu que o fogo foi "posto deliberadamente".

Após mais de dois meses de investigações, a polícia concluiu que Paul Ventura "foi morto intencionalmente".

Um homem e uma mulher foram acusados com ligações ao caso.

O suspeito está identificado como John Jackman, e foi acusado de homicídio em primeiro grau e de incêndio criminoso.

A mulher foi identificada como Lulieta Dalipi, de 43 anos, e foi acusada de cumplicidade após o homicídio e ainda de uma tentativa de obstrução à justiça.

Lusa/SOL