Vida

Intervalo para publicidade

 “Acabei de voltar de Portugal e já estou com saudades. O nosso país está lindo demais!”. A frase podia ser um slogan do turismo nacional, mas não é. É apenas como João Coutinho, multipremiado director criativo se sente depois de umas curtas férias em Portugal. Com origens no Porto, aproveitou para visitar família e amigos a Norte e depois em Lisboa, antes de rumar novamente a Nova Iorque, onde trabalha há um ano e meio na agência Grey. Antes disso, fez carreira - e acumulou prémios - em Lisboa, Madrid e São Paulo. No Brasil, em 2013 desenhou a campanha ‘Fãs Imortais’ que ganhou 35 Leões em Cannes, conduzindo a Ogilvy Brasil ao patamar de Agência do Ano. Inspirando-se no slogan do  Sport Club do Recife - ‘Tudo pelo Sport, mesmo depois da morte’ -, conseguiu, em apenas um ano, que 50 mil adeptos passassem a ter um cartão de doadores de órgãos. E este ano, já em Nova Iorque, voltou a dar que falar com a campanha ‘Guns With History’. Laureada com  14 Leões, conta a história de uma loja de armas no centro de Manhattan, e cada arma esconde uma história: como a do rapaz de cinco anos que matou o irmão. ‘Every gun has a history. Let’s not repeat it’ (Todas as armas têm uma história, não vamos repeti-la), é o mote desta campanha, que em quatro meses atingiu quatro milhões de visualizações.

DR  

Para o futuro - e com o regresso a Portugal adiado até ao Natal - os dias vão ser passados em terras do tio Sam a decidir as próximas férias, que terão lugar já na última semana de Agosto. “Estamos neste momento a decidir para onde vamos, mas é provável que fiquemos aqui pelos Estados Unidos. O ano passado estivemos em Montauk, nos Hamptons, e depois em Cape Cod, Massachusetts. Este ano, após termos ponderado ir para as Caraíbas ou Miami, chegámos à conclusão que vamos repetir a viagem do ano passado, já que adorámos”. Nessa altura voltará a trocar o email pelos ténis, e sempre que puder vai aproveitar para uma corrida.  “Quando estive no Rio de Janeiro, corri no calçadão, em Lisboa, junto ao rio, em Los Angeles, junto à praia... Se o lugar for interessante para correr, junta-se o útil ao agradável”.

E as férias são para ser aproveitadas bem. Quando elas acabarem regressam as rotinas que põem João a trabalhar seis dias por semana. Um hábito aliviado pelo calor estival que em Nova Iorque  passa por ir  almoçar ao ar livre. 

“Em Manhattan existem vários parques muito agradáveis para almoçar ou fazer piqueniques. Quando tenho tempo,  almoço em Madison Square Park, que é mesmo em frente à Grey. Tem bastantes árvores e sombras. Os fins de tarde no Verão são óptimos para ir a um terraço, ou a uma esplanada com vista, tomar uma cerveja. À noite, levamos os miúdos a comer um gelado e dar um passeio até Bryant Park”. Homem de família, pais dos gémeos João e Olívia, também é um homem romântico. Todas as semanas, ele e a mulher, Rita, aproveitam para conhecer um restaurante novo.

“A minha mulher e eu gostamos de jantar fora, sozinhos ou com amigos e Nova Iorque tem uma oferta fabulosa a nível de restauração! É, provavelmente com São Paulo, a melhor cidade do mundo para se comer. É também uma cidade com uma oferta cultural incrível. Vou com frequência ver concertos de novas bandas, e outras que sigo há mais tempo”.

Uma frequência que gosta de  manter mesmo quando está a trabalhar. Como agora, em que está a terminar uma curta-metragem produzida pelo Ron Howard, para a Canon. “O Josh Hutcherson, dos Hunger Games, é o actor principal. É o resultado final de uma campanha que se chama ‘The Trailer’. Estou a trabalhar noutros projectos mas para já não posso revelar...”, admite. E se há trabalho, há prémios. Além dos 22 Leões que já ganhou em Cannes,  terá o seu trabalho nos festivais  D&AD, Clio e One Show. “Os prémios são muito importantes. O lema da Grey é ‘Famously Effective’.  É esse tipo de trabalho que tentamos fazer para os nossos clientes. Trabalho que se torne famoso e que seja efectivo”. 

patricia.cintra@sol.pt