Internacional

Nigéria. Cerca de 150 mortos em ataque do Boko Haram

Cerca de 150 pessoas morreram afogadas ou atingidas a tiro quando fugiam de um ataque do grupo radical islâmico Boko Haram a uma aldeia no estado de Yobe, no nordeste da Nigéria, declararam hoje habitantes.

"Homens armados do Boko Haram atacaram a nossa aldeia na quinta-feira o que levou à morte de cerca de 150 pessoas. A maioria das vítimas morreu afogada no rio quando tentava fugir", disse à agência France Presse um habitante da aldeia de Kukuwa-Gari, Bukar Tijjani.

Informações sobre o ataque só foram conhecidas cinco dias depois porque os postes de telecomunicações à volta da aldeia, a 50 quilómetros da capital do estado de Yobe, Damaturu, há muito que foram destruídos pelos rebeldes.

Um responsável do governo local confirmou o ataque, mas indicou um balanço de cerca de 50 mortos.

O Boko Haram tem multiplicado os ataques e atentados suicidas nas últimas semanas. Segundo uma contagem da AFP, a nova vaga de violência causou pelo menos 900 mortos na Nigéria desde 29 de maio.

Durante aquele período o grupo extremista realizou igualmente ataques no Níger, Chade e Camarões, países vizinhos da Nigéria.

Iniciada em 2009, a insurreição islamita e a sua repressão pelas forças nigerianas causaram mais de 15.000 mortos e mais de 1,5 milhões de deslocados.

O Boko Haram pretende criar um estado islâmico no norte da Nigéria, maioritariamente muçulmano, ao contrário do sul de maioria cristã.

Lusa/SOL