Sociedade

Protesto de taxistas promete entupir trânsito

O protesto dos taxistas contra a aplicação eletrónica Uber promete dificultar o trânsito amanhã de manhã, nas cidades de Lisboa, Porto e Faro.

Os motoristas de táxi organizaram marchas lentas a partir das 8h30 contra a concorrência do transporte de passageiros por condutores da Uber, que funciona online e permite ao utilizador, através de uma aplicação, pedir um motorista particular e um determinado carro para o transportar.

Em Lisboa, a concentração está marcada para o Parque das Nações, num percurso que passará pela Segunda Circular, Campo Grande, Saldanha, Marquês de Pombal e Praça Luís de Camões, e só vai terminar junto ao Ministério da Justiça, no Terreiro do Paço. Já no Porto, os taxistas vão partir da Praça Gonçalves Zarco, seguindo depois pela Avenida da Boavista, Avenida dos Aliados, Via de Cintura Interna (sentido descendente), A28 (sentido Porto/Viana do Castelo), A4 (sentido Matosinhos/Vila Real), VRI (Via Regional Interior), Aeroporto Francisco Sá Carneiro, A41, A28 (sentido Viana do Castelo/Porto), Estrada Exterior da Circunvalação e Praça S. Salvador.

Em Faro, os motoristas partem do Parque das Cidades (estádio do Algarve) e seguem para o aeroporto, continuando depois para a Avenida Calouste Gulbenkian, rotunda do Hospital e terminando o Parque de São Francisco.

A Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) que pôs uma providência cautelar à Uber em abril que suspendeu a sua atividade, acusa a empresa de não cumprir a decisão do Tribunal Central de Lisboa, que em junho proibiu este serviço online de transportes de operar no país.

A Uber já veio a público garantir que a ANTRAL se enganou na empresa contra a qual dirigiu a providência cautelar e que acusou a aplicação de prestar um serviço que não é prestado em Portugal – o Uber-Pop, que permite a qualquer pessoa, sem formação, disponibilizar o seu carro pessoal na plataforma e transportar clientes.

joana.f.costa@sol.pt