Vida

Joana Amaral Dias volta a despir-se na imprensa

A líder da coligação Agir reagiu às críticas depois de posar nua na revista Cristina. E a reação chegou com outra produção fotográfica, novamente nua, desta vez na revista Vias, que integra o Correio da Manhã.  

 

Nesta nova produção, Joana Amaral Dias anuncia o sexo do seu bebé com uma mensagem pintada na barriga e completamente nua, com as mãos a taparem o peito.

Nesta entrevista, a psicóloga de 40 anos, diz não ter ficado surpreendida com a onda de críticas, mas garante que também recebeu centenas de mensagens de apoio. E assume que o corpo pode ser uma arma política.

"Para defender a IVG as mulheres podem mostrar o peito, as barrigas, usar o seu corpo como instrumento político, sim, porque o corpo é um instrumento politico, foi assim desde Malcolm X até às sufragistas. Mas para defender a gravidez não podem? Isso não posso aceitar", afirma.

Foram tantas as críticas, elogios e troca de argumentos na imprensa e redes sociais que o caso está hoje relatado no El Mundo. Escreve o jornal espanhol que a política está “na boca dos portugueses, não pelo seu programa eleitoral, mas porque se atreveu a posar nua para mostrar a sua barriga de quatro meses de gravidez”. O artigo hoje publicado relata ainda as palavras duras da ex-deputada do PS Marta Rebelo que acusou a antiga deputada do Bloco de Esquerda de “prostituição político-partidária”.