Politica

PCP diz que incidentes na Festa do Avante! começaram com sexo oral

A Polícia Judiciária e a PSP estão a investigar atos de grande violência que aconteceram dentro do recinto da Festa do Avante!. As vítimas dizem terem sido espancadas por elementos da segurança, identificados com a palavra “Apoio”, e em seis casos já foram apresentadas queixas-crime. O Expresso noticiou que uma das agressões teria sido motivada por um beijo entre dois homens, mas o PCP já reagiu. O partido afirma que os incidentes não começaram com um beijo mas com um ato sexual: “A verdadeira razão do incidente que conduziu à saída das pessoas do recinto da Festa teve origem num ato de sexo oral em pleno espaço público.”

Fonte da PSP adiantou ao SOL que um dos presentes na Festa do Avante! se deslocou à esquadra de Cruz de Pau acusando os seguranças da festa de o terem agredido e levado o seu amigo para um local desconhecido. O homem que estivera durante algum tempo desaparecido foi encontrado horas depois na “zona exterior com um traumatismo crânio encefálico”.

Ao semanário Expresso, a vítima disse que apenas estava a dar um beijo quando foi abordado e levado para uma carrinha onde foi espancado.

Mas este não é o único episódio que está a ser investigado. Entre os agredidos, todos em circunstâncias diferentes, estão quatro jovens “na casa dos 20 anos” e um militante do Partido Comunista com 55 anos.

Em 2014 houve também seis participações crime por violência. Um relatório da esquadra de investigação criminal do Seixal do ano passado, a que o semanário teve acesso, confirmava a existência de agressões com detalhes idênticos aos que foram relatados este ano.

Apesar das agressões, o partido acusa o Expresso – jornal que revelou a existência de atos de violência - de uma campanha de difamação: “Os que visitam anualmente a Festa do Avante! conhecem bem o ambiente de respeito para com todos quantos nela participam".

Num comunicado anterior, o PCP já havia garantido que quaisquer comportamentos inadequados por parte dos elementos que prestam apoio no recinto levariam a uma intervenção da direção da Festa.

Ao SOL, fontes da PSP que pediram para não ser identificadas questionam o facto de o pessoal do “Apoio” na Festa do Avante! não estar acreditado pelo Comando da PSP, algo que dizem ser de legalidade duvidosa uma vez que as suas funções passam pela vigilância do recinto.

carlos.santos@sol.pt