Internacional

Brasil: Desvios na Petrobras estão ligados à Casa Civil de Lula

O procurador do Ministério Público Federal brasileiro que investiga desvios na Petrobras, no âmbito da Operação Lava Jato, afirmou hoje que o escândalo de corrupção está ligado à Casa Civil do Governo de Lula da Silva.

"Quando falamos que estamos investigando esquema de compra de apoio político, estamos dizendo que os casos "Mensalão", "Petrolão" e "Eletronuclear" são todos conexos porque dentro deles está a mesma organização criminosa. Não tenho dúvida nenhuma de que todos ligados à Casa Civil do Governo Lula", afirmou Carlos Fernando dos Santos Lima, em conferência de imprensa em Curitiba, no sul do Brasil.

O "mensalão" constituiu um esquema de compra de apoio parlamentar durante a Presidência de Lula da Silva (Presidente entre 2003 e 2011), já julgado pelo Supremo Tribunal Federal brasileiro e que condenou dirigentes políticos do Partido dos Trabalhadores (PT, que governa o Brasil), como o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, também investigado na Operação Lava Jato, por desvios Petrobras. 

As investigações sobre supostas fraudes, subornos, associação criminosa, branqueamento de capitais e corrupção em contratos da petrolífera estenderam-se a negócios feitos por ministérios do Governo brasileiro e pela Eletronuclear, uma das subsidiárias da Eletrobras, empresa de produção, transmissão e distribuição de energia.

Na manhã de hoje foi realizada a 19ª fase da Operação Lava Jato, cujo alvo são os subornos pagos em contratos da Eletronuclear e da Petrobras. Foram emitidos sete mandados judiciais de busca e apreensão, dois de prisão e dois de condução coercitiva (quando o suspeito é levado para depor obrigatoriamente), nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis (a última no estado de Santa Catarina, no sul do Brasil).

Entre os presos está o executivo e um dos donos da construtora Engevix José Antunes Sobrinho. O empresário já é réu em um dos processos de suspeita de corrupção na Petrobras.

Lusa/SOL