Sociedade

Vacina da meningite alvo de vigilância apertada

As autoridades de saúde garantem que o efeito nas crianças portuguesas da vacina para a meningite B, a Bexsero, está a ser alvo de uma apertada vigilância. A polémica em torno desta nova vacina cresceu nos últimos dias na sequência da morte de um menor após ter sido vacinado.


Segundo explicou ao SOL a subdiretora-geral de Saúde, Graça Freitas, por este produto ser recente no país, encontra-se neste momento sujeito a regras mais rigorosas. "Está a ser feita uma monitorização exigente para se verificar o perfil de segurança", garante, considerando não existirem razões para alarme. "No caso em concreto, tudo indica que houve uma coincidência temporal, mas não uma relação de causalidade", diz a responsável da Direção-geral de Saúde, esclarecendo que, por isso, a vacina se vai manter no mercado.

A vacina Bexsero é a única que existe no mercado contra a meningite B e, por estar fora do Plano Nacional de Vacinação, custa 95 euros. Desde que passou a ser usada em Portugal, em maio de 2014, a Autoridade Nacional do Medicamento - Infarmed registou ‘70 casos de suspeitas de reações adversas’, das quais 36 graves. Apesar disso, as autoridades e a Sociedade Portuguesa de Pediatria garantem que é a vacina é segura.

catarina.guerreiro@sol.pt