Sociedade

Câmara do Porto diz que vai regular transporte público de passageiros

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira afirmou segunda-feira à noite que a autarquia "vai assumir a regulação e a fiscalização" do transporte público de passageiros na cidade, para se conseguir melhorar o serviço atual.

"Houve um enorme desinvestimento nos transportes públicos", analisou, acrescentando, por outro lado, não conhecer país tão centralista em relação à gestão dos transportes públicos como é Portugal.

O mote para esta posição de Rui Moreira foi dado por uma intervenção do deputado Pedro Baptista, o qual considerou que "a situação é de autêntica calamidade para as pessoas que usam os autocarros como meio de locomoção vital" no Porto.

"As pessoas olham para nós. Não podemos viver nesta situação, porque estamos a andar 20 anos para trás", argumentou o mesmo deputado, eleito pelo movimento que apoia Rui Moreira, Porto, O Nosso Partido.

Dizendo-se utente dos transportes públicos do Porto e de recentemente ter esperado mais de uma hora por um autocarro da STCP, defendeu que "é preciso intervir para que os serviços mínimos possam ser assegurados" neste domínio.

"O presidente da Câmara devia dar um murro na mesa, porque as pessoas olham para nós. O governo do Porto é a Câmara Municipal do Porto", insistiu, afirmando também ignorar como é que este problema pode ser resolvido.

Pedro Baptista opinou que o estacionamento na cidade é um problema porque o serviço prestado pelos transportes públicos piorou. Recorde-se que a autarquia decidiu concessionar o estacionamento pago na vida pública alegando que não quer que as ruas sejam "silos automóveis"  e que quase ninguém paga.

Lusa/SOL