Opiniao

Crato entrou nos milagres eleitorais

As campanhas eleitorais conseguem verdadeiros milagres de humanização dos nossos políticos, na ânsia de captarem as simpatias dos eleitores. Claro que a vida demonstra-nos que passado este período, os novos governantes esquecem tudo (não digo tanto como Passos Coelho, que parece ser um caso agora um exemplo dae, ou que ele ljhes reconheça.uas convicçde uns protestos do sector, viu ser-lhe dado sem discuçúnico de prometer a Lua e depois não dar nada aos outros, mantendo apenas ciosamente as mordomias políticas que também o beneficiam).


Mas Crato tem sido agora um exemplo da reviravolta eleitoral milagreira – talvez recebendo instruções superiores, mas cumprindo-as mesmo. Primeiro foi o início do ano escolar, com atraso (que os alunos lhe devem agradecer), mas com muito menos confusões do que as que ele vinha habituando o Pais durante todo mo seu mandato anterior (talvez ainda estoirem, mas só depois do dia das eleições).

E agora até o ensino artístico, que tinha sido deixado seco de financiamento, depois de uns protestos do setor, viu ser-lhe dado sem discussões adicionais mais 4 milhões de euros. E Crato até se propõe negociar a aplicação do dinheiro com associações do setor – contrariando o seu feitio, o seu costume, e provavelmente as suas convicções. Diz ele até – imagine-se! – que ouviu os protestos. Depreendendo nós que neste momento dá razão a todos os protestos, independentemente das razões que lhes assistam, ou que ele lhes reconheça.

Os comentários estão desactivados.