LifeStyle

As 10 profissões que mais prejudicam os seus ouvidos

A qualidade da audição é muitas vezes influenciada pelo nosso emprego. E há carreiras que nos expõem a frequências sonoras que são prejudiciais aos ouvidos. Mesmo os ambientes de trabalho aparentemente silenciosos podem emitir sons que provocam lesões nas delicadas estruturas internas do ouvido.

 

Estas são as 10 profissões com mais tendência para provocar perda de audição, um estudo divulgado pelos centros auditivos GAES. Profissionais com actividades de risco devem por isso fazer rastreios auditivos com regularidade.

10 - Cabeleireiros

O ruído proveniente dos vários secadores usados em simultâneo ultrapassa, frequentemente, os 85 decibéis (dB), o que pode contribuir para a degradação da capacidade auditiva.

9 - Educadores de infância

Os contínuos gritos, choros e cantorias típicas dos mais pequenos atingem também níveis superiores a 85 dB. Os educadores devem alternar os seus dias entre atividades mais calmas – como desenho e a hora do conto – e atividades mais barulhentas, como música ou brincadeiras no exterior.

8 - Estafetas

Se faz entregas de mota, os seus ouvidos podem estar em risco. Este veículo é conhecido por ser ruidoso o que, em conjunto com o som do vento, pode produzir um ruído superior a 103 dB. “Se conduz uma mota, assegure-se que o seu capacete cobre totalmente a cabeça, pois esses garantem uma maior proteção do que aqueles que apenas protegem o topo da cabeça”, afirma Dulce Martins Paiva, Diretora-Geral da GAES – Centros Auditivos em Portugal.

7. Jardineiros

Os corta-relvas produzem um ruído superior a 107 dB, o que pode ser altamente prejudicial para a audição. Use protectores auditivos enquanto trata do jardim, recomenda a GAES.

6 - Músico, DJ, técnico de som ou empregado de bar/discoteca

É do conhecimento geral que a música com um volume elevado pode provocar perda auditiva. Para a maioria dos funcionários de bar, porteiros, DJs e outros empregados de clubes noturnos, os níveis de ruído estão geralmente acima dos 115 dB. Esta exposição prolongada pode causar graves danos nos ouvidos. Além destes profissionais, os músicos estão também expostos a elevados níveis de ruído. Por exemplo, Phil Collins e Chris Martin (dos Coldplay) são algumas das estrelas que sofreram perdas auditivas resultantes das suas carreiras de músicos.

5 - Carpinteiro

O barulho das ferramentas elétricas usadas pelos carpinteiros, como é o caso do berbequim, pode ser superior a 120dB.

4 - Técnico de construção civil

Tal como a carpintaria, a construção é outra indústria muito ruidosa. A maquinaria usada por estes profissionais pode ser ouvida a largos metros de distância. Por isso, imagine o ruído que pode ser escutado por quem a opera diretamente. A Associação Americana de Audição e Linguagem Gestual indica que um martelo pneumático vai além dos 130 na escala de decibéis.

3 - Mineiro

Qualquer carreira que envolva o uso de maquinaria pesada resulta num elevado nível de ruído e extração de minério não é exceção. Aqui, os níveis de ruído podem ser superiores a 135 dB. 

2 - Piloto de Fórmula 1

Nesta profissão, os sons prejudiciais podem ir além dos 135 dB, nível equiparável ao da extração de minérios. Felizmente os pilotos usam proteção auditiva. Recomenda-se igualmente o uso de protectores auditivos a quem assiste a uma prova.

1.   Técnicos de controlo aeroportuário

Se faz parte de uma equipa que trabalha no solo de um aeroporto, corre definitivamente elevados riscos de perda auditiva. O ruído das aterragens e descolagens dos aviões pode ultrapassar os 140 dB.

Além destes exemplos, importa reforçar que os operários fabris e os agricultores estão igualmente expostos a elevados níveis de ruído (105 dB).