Vida

Mulher condenada a três anos e meio de prisão por matar pedófilo

Uma mulher foi condenada a três anos e meio de prisão por ter assassinado um homem acusado de abusar sexualmente de diversas crianças ao longo dos anos, em Londres, no Reino Unido.

Sarah Sands, de 32 anos, foi considerada culpada do crime de homicídio involuntário, de acordo com a BBC.

Michael Pleasted, de 77 anos, já tinha sido condenado 24 vezes por abuso sexual de menores, nos últimos 30 anos, e estava em liberdade condicional, enquanto aguardava julgamento por abuso sexual de dois rapazes com menos de 13 anos. O homem não estava na base de dados de pedófilos, uma vez que cometeu os crimes antes de 1997, ano em que foi criada a lista. 

Sands dirigiu-se ao apartamento de Pleasted, com uma faca, e esfaqueou-o oito vezes. O homem acabou por se esvair em sangue e morreu no local. Durante o julgamento, a mulher afirmou que não tinha intenção de magoá-lo, mas sim fazer com que confessasse os seus crimes, de modo a que as vítimas não tivessem que depor em tribunal.

O juiz teve em conta o facto de a inglesa ser mãe solteira e reduziu a pena de sete anos para três e meio. Referiu-se ainda à situação como sendo “um caso excecional”, acrescentando que Sands não tentou fazer justiça pelas próprias mãos, mas que perdeu o controlo.

“Neste caso, a arguida entregou-se rapidamente à polícia, nunca disse não ter cometido o crime, não aproveitou para ocultar provas e demonstrou remorsos”, afirmou juíz Nicholas Cooke