Internacional

Assad pediu ajuda militar a Putin. Parlamento russo aprovou

O parlamento russo autorizou o seu Presidente, Vladimir Putin, a recorrer à força militar no estrangeiro, nomeadamente ataques aéreos na Síria, anunciou hoje o Kremlim.

 

"O Conselho da Federação decidiu por unanimidade apoiar o pedido do Presidente. Estamos a falar da Síria", disse Sergei Ivanov em declarações televisivas.

A autorização surge após o pedido do Presidente russo aos senadores de uma autorização para usar um contingente militar no estrangeiro, dado que a Rússia se encontra em manobras diplomáticas e militares relativamente ao dossiê sírio.

Putin pediu ao Conselho da Federação, a câmara alta do parlamento, "autorização para recorrer a um contingente de Forças Armadas russas fora do território russo", indicou o Kremlin, em comunicado.

 O Presidente sírio,  Bachar al-Assad, pediu hoje ajuda militar à Rússia, de acordo com informação avançada pelo chefe de gabinete do Kremlin, Sergei Ivanov.

Assad "apelou para ao líder do nosso país ajuda militar", disse Ivanov, depois de os senadores russos terem dado a sua aprovação unânime para permitir que as Forças Armadas para realizar ataques aéreos na Síria, como havia sido solicitado pelo Presidente russo, Valdimir Putin.

 

Lusa/SOL