Desporto

Rui Vitória nega euforia no plantel do Benfica

Rui Vitória afirmou hoje que o Benfica quer vencer um difícil União da Madeira, na sétima jornada da I Liga de futebol, negando qualquer deslumbramento no plantel depois da vitória frente ao Atlético de Madrid.


"[O União da Madeira] É um adversário difícil. Jogar contra o Benfica é um grande motivo de motivação. Temos consciência que do outro lado vamos ter dificuldades. Estamos preparados para isso, mas que fique claro que vamos à Madeira com uma grande ambição de ganhar como é óbvio neste clube", assumiu.

Em conferência de imprensa no centro de estágio das 'águias', o treinador negou ter tido a necessidade de colocar os jogadores com 'os pés no chão' depois da vitória na Liga dos Campeões, em Madrid, frente ao Atlético, por 2-1, explicando que "a equipa segue o seu caminho".

"Não senti demasiado essa necessidade, porque antes disso já era uma forma de estar. Quando temos uma identidade muito própria, ela não muda com facilidade. A equipa estava a ganhar com personalidade em casa. Antes do jogo acreditávamos que podíamos ganhar e ganhámos. Conquistámos duas vitórias para a Liga dos Campeões mas agora a equipa segue o seu caminho", frisou.

O técnico, que venceu na quarta-feira pela primeira vez fora do Estádio da Luz, aproveitou para explicar que a equipa está a melhorar diariamente.

"Não há verdades absolutas. Já se dizia que o Benfica não ganhava fora e foi ganhar a um campo muito difícil. O trabalho que temos vindo a fazer é para a equipa se apresentar nesta forma, com esta dimensão europeia. É um trabalho continuo que tem aqui ou ali alguns contratempos, mas a cada dia que passa vamos ficando melhores", afirmou.

O treinador assegurou que "não é pelo facto de ter dois ou três jogos numa semana" que vai fazer mudanças no plantel e comentou a primeira chamada de Nelson Semedo à seleção portuguesa, elogiando o momento de forma do futebolista de 21 anos.

"Olhando para o rendimento do Nelson [Semedo], é um jogador de grande qualidade, de grande futuro. Neste momento vejo poucos a fazer aquilo que ele faz, em termos nacionais e europeus. Mas eu sou treinador dele, não sou amigo, e quando tiver de o pôr na linha e chamá-lo a atenção irei fazê-lo, porque é dessa forma que o poderei ajudar", reiterou.

Benfica, terceiro classificado com 12 pontos, e União da Madeira, 14.º com seis, defrontam-se no domingo, a partir das 16:00, no Estádio da Madeira, no Funchal, sob arbitragem de Cosme Machado, de Braga.

Lusa/SOL