Desporto

Tragédia grega no adeus ao Euro-2016

Surpreenderam meio mundo em 2004 ao conquistarem o título europeu de seleções em Portugal, mas onze anos depois o feito da Grécia caiu no esquecimento, ao serem barrados à porta do Campeonato da Europa, que irá ter lugar em França, no verão de 2016.

Shutterstock
EPA/ANDREW PATON BRITAIN
EPA/ANDREW PATON
A Sérvia (brancos) também não vai marcar presença no Euro2016 EPA/GEORGI LICOVSKI
EPA/GEORGI LICOVSKI

À entrada para a dupla jornada que encerra a fase de grupos, a Grécia soma apenas três pontos em oito jogos do Grupo F e não tem qualquer possibilidade matemática de se qualificar. No mesmo comboio estão a Letónia e a Sérvia, duas seleções que também já participaram em fases finais de um Europeu e não vão marcar presença nos relvados gauleses.

Os letões só amealharam quatro pontos no Grupo A e os sérvios um no Grupo I, ficando de fora das contas da qualificação. O mesmo destino de Cazaquistão, Andorra, Luxemburgo, Bielorrússia, Geórgia, Gibraltar, San Marino, Ilhas Faroé, Liechtenstein, Moldávia, Azerbaijão, Malta e Arménia.

Quem também tem um pé de fora do Euro-2016 é a Holanda, que de laranja mecânica já tem pouco. Guus Hiddink não aguentou a crise de resultados e deu o lugar a Danny Blind, mas o novo selecionador também não tem sido feliz e os holandeses arriscam-se a falhar o primeiro Europeu desde 1984.

Estão caídos no quarto lugar, a dois pontos do terceiro posto, ocupado pela Turquia – que tem vantagem no confronto direto –, e o máximo que podem fazer é lutar por uma vaga no playoff. Em sentido inverso, a Ucrânia é neste momento a terceira melhor classificada e pode carimbar o apuramento direto.

hugo.alegre@sol.pt