Economia

Banco CTT já tem o ‘ok’ final do Banco de Portugal

Os CTT – Correios de Portugal receberam hoje a luz verde do Banco de Portugal ao pedido de registo especial do Banco CTT.

Banco CTT já tem o ‘ok’ final do Banco de Portugal

DR  


De acordo com o comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT foram hoje notificados da conclusão do registo especial de instituição bancária do Banco CTT, um passo regulatório fundamental para o início de atividade.

“O início de atividade do Banco CTT encontra-se ainda dependente da implementação das ações de vária natureza tendentes ao seu lançamento e arranque, as quais se encontram em execução como planeado, incluindo o inerente cumprimento do conjunto de requisitos regulatórios aplicáveis”, lê-se no comunicado.

Embora a data de arranque do Banco CTT não esteja definida, os Correios de Portugal têm continuado a desenvolver a implementação do banco postal com o objetivo de estar em condições de operar no quarto trimestre deste ano.

No primeiro semestre deste ano, a área de negócio dos Serviços Financeiros dos CTT registou um crescimento de 18,2%. O seu peso no total dos rendimentos dos CTR subiu para 11%. “Esta performance mostra que a criação do Banco Postal é um processo natural de desenvolvimento desta área de negócio”, explicam os resultados dos primeiros seis meses do ano.

O Banco CTT será suportado numa lógica de baixo custo, alavancado na rede de lojas dos CTT, “visando o mass market que procura um banco para a sua operativa bancária diária e produtos mais simples mas competitivos”.

A equipa de mais de 120 pessoas tem trabalhado na implementação dos sistemas informáticos, ao desenho da oferta comercial, à criação da marca e da imagem corporativa, à definição do layout das lojas e do respetivo plano de abertura.

De janeiro a junho, os CTT avançaram com o cartão de crédito CTT. “Esta linha de produto tem sido promovida com algum cuidado atendendo a que virá a ser uma das alavancas de crescimento do Banco Postal, numa estratégia de cross-selling”.

sandra.a.simoes@sol.pt

 

Os comentários estão desactivados.