Sociedade

Preso em Vale de Judeus assalta bancos nas horas livres

Um homem de 50 anos que estava cumprir pena de 24 anos de prisão no estabelecimento de Vale de Judeus assaltou dez bancos durante saídas precárias. No total, o homem terá conseguido, em um ano e quatro meses, mais de 24 mil euros.


Mário Rocha - condenado por roubos e uma tentativa de homicídio – foi agora acusado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal depois de ter sido apanhado em flagrante no último assalto, em Mem Martins. Os investigadores descobriram então que era o autor de outros nove assaltos anteriores.

Tudo aconteceu entre janeiro de 2014 e abril de 2015 e o detido contou com a colaboração da sua namorada, de 36 anos, em dois desses assaltos. Os dois são suspeitos da prática de 11 crimes de roubo agravado, um dos quais na forma tentada.

De acordo com uma nota da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, “ficou indiciado que o arguido principal que, se encontrava em cumprimento de uma pena de prisão de cerca de 24 anos, aproveitando-se de várias saídas precárias do estabelecimento prisional, praticou os crimes de roubo indicados tendo por alvo diversas dependências bancárias sitas em Lisboa, Alverca, Seixal, Queluz, Benavente, Carregado e Mem Martins.”

O Ministério Público esclarece que requereu a condenação de Mário Rocha como “reincidente”, adiantando que entretanto “o arguido voltou à reclusão, em cumprimento de pena, e a arguida está em prisão preventiva.”

carlos.santos@sol.pt

 

Os comentários estão desactivados.